terça-feira, 31 de julho de 2007

Andam a morrer demasiados cineastas. É nestas alturas que devemos ter medo do cinema: quando ele está mais próximo da vida.