domingo, 29 de julho de 2007

Conheço algumas pessoas que dizem ter perdido o interesse pela vida. Essas pessoas não sabem, mas foram contempladas com a forma mais elevada de interesse que se pode ter pela vida: sabem vivê-la como se não a vivessem. Isto é saber tudo. Gosto muito de gente que sabe tudo, mesmo quando essa gente aprendeu tudo isso com uma depressão.