domingo, 29 de julho de 2007

Nunca se ouve ninguém dizer que faz qualquer coisa por "uma questão de fins". Quem manda são sempre os princípios. As pessoas apreciam muito o passado, eu aprecio mais a possibilidade e a probabilidade do acidente. Mas também acho que a vida não tem de ser emocionante, nós é que temos a obrigação vital de nos emocionarmos.