domingo, 8 de maio de 2011

Ego boost ou, como se diz em americano, que orgulho



Actualização: Sim, é verdade, mas o vídeo está muito divertido e bem feito e eu estou farta de portugueses que só sabem dizer que este País é uma merda. É, também, por causa deles que este País é uma merda. A responsabilidade é nossa, de todos nós. Minha, tua, do Sócrates. De quem não assina o livro de reclamações quando é mal servido num restaurante ou numa repartição pública, de quem vai trabalhar todos os dias e faz o mínimo dos mínimos porque o cabrão do patrão que se lixe, de quem atira lixo para o chão e vai ao centro comercial aos domingos quando podia ir ao CCB ou ao Museu Nacional de Arte Antiga. De quem, não tendo do País aquilo que acha que merece não se atreve a ir, por exemplo, ocupar o Luxemburgo e acha que estaria melhor no Ruanda de 1994. Os italianos estão felizes com Berlusconi? Os americanos estão felizes com Obama e com soldados a voltar todos os dias estropiados do Iraque e do Afeganistão? Não me lixem.

Está bem: a vela latina não é latina, a letra do nosso hino é tão feia que bem podíamos fazer dela uma Marselhesa à Gainsbourg (Aux Armes et cætera), não demos uma coça ao Napoleão, há mais quem coma tripas, mas porra: isto podia ser um país do caraças! Não temos Eça de Queiroz, nem Pessoa, nem Camões? Qual destes três, de leitura obrigatória nas escolas (e, por algum motivo, ainda de leitura obrigatória depois do Estado Novo) se atreveu a dizer de Portugal aquilo que vocês andam para aí a dizer?

2 comentários: