domingo, 12 de junho de 2011

Controlo remoto

A trinta centímetros de mim,
distante como se no outro lado do mundo,
chegas-me a cabo, por satélite.
Vejo-te; televisão?

Está nas minhas mãos alcançar-te, mas
onde estão as minhas mãos?
Estico-me, inflexível,
onda curta — rádio, afinal.

Som sem imagem:
as palavras chegam,
sobram, são de mais.
Ouço-te, calo-me; tens razão.

Gostas de zapping?
Sintoniza-me.

0 comentários: