segunda-feira, 27 de junho de 2011

A frente

– O tempo escapa-me como areia entre os dedos. Os dedos escapam-me como areia entre o tempo. A areia escapa-me como o tempo entre os dedos.
– Cala-te, tens a vida toda pela frente.
– Pois, não tenho tempo.

0 comentários: