terça-feira, 28 de junho de 2011

Mulheres, animais

Banal e irresistível, esta coisa de identificar as mulheres sensuais com felinos. Pé ante pé, com uma cautela ou um ardil que se confundem quase com meiguice. Não são: se fossem, a mulher-lontra ou a mulher-koala seriam um recurso constante na literatura – a verdadeira e a proto-pseudo-erótica. Eu cá queria ser tartaruga: ser serena e forte, ter carapaça; e ser longeva, para ver de tudo. Ou caracol, depois de cozinhada: perder o visco, ter um travozinho acre, para não aborrecer, e nunca saciar – por pequenez, não por incompetência.

0 comentários: