sábado, 6 de agosto de 2011

Silêncio

Há pessoas que, coitadas, não se conseguem calar. Não conseguem respeitar respeitosamente o silêncio dos outros, admitir que, se estes não dizem nada, é porque provavelmente não só não querem falar como não estão dispostos a ouvir. Convivo amiúde com pessoas destas e o que mais temo é ser uma delas. Ao mesmo tempo, mantenho a ideia (imatura, alguns dirão) de que somos todos iguais e que, em havendo diferentes, só há melhores. Ou seja, sou o que temo. Coitada.

0 comentários: