domingo, 11 de setembro de 2011

Exactidão/Accuracy e o raio que parta

















Ao leitor que, em privado, me perguntou se eu tenho a certeza de que comprei edições vespertinas de jornais nos dias seguintes ao 11 de Setembro de 2001 só me ocorre uma resposta pública muito mal educada: vai à merda. E se eu guardasse jornais juraria que o DN também teve uma edição especial na tarde (as edições vespertinas saem à tarde, não é?) do dia 12 de Setembro de 2001, mas não guardo: às vezes basta a memória para sustentar a razão, ou nem isso: com amnésia ou Alzheimer não se perde necessariamente a razão. (O juízo é outra coisa, perde-se sempre e às vezes nem chega a ganhar-se.)

Primeiras páginas daqui.

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Mantém-se a lógica do Fórum Mulher e da cerveja Laurentina: enquanto uns morrem à fome ou são mortos em guerras nas quais não são tidos nem achados, outros andam à caça de pentelhos. Tudo se come.

0 comentários: