terça-feira, 27 de março de 2012

Breve maltratado das coisas que não existem [54]

Haverá um dia em que os gigantes da tecnologia inventarão motores de perda, para nos manter a funcionar sem aqueles que amamos. Ou, simplesmente, para esquecermos instantaneamente o que desejamos esquecer, digitando, em vez de termos de pesquisa, termos de desinformação. Pergunto-me o que fará o botão "Sinto-me com sorte" -- levar-nos-á a um substituto instantâneo daquilo que acabámos de perder, mas que ainda nos faz falta?

0 comentários: