terça-feira, 24 de abril de 2012

Pensar

«There is neither good nor ill but thinking makes it so». Como se faz, Hamlet?

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Hopper

O cansaço e o desespero apesar de, lá fora, ser um dia de Verão. Esta mulher com ombros mas sem rosto contrasta com as outras mulheres de Hopper, que enfrentam o dia frente a uma janela aberta. Este quadro não é dos seus melhores, mas toca-me hoje como nenhum. Porque também eu quero ser uma daquelas mulheres. Por que não sou, não sei, mas estou cansada e o dia ainda mal começou.


sexta-feira, 6 de abril de 2012

Romantismo

Era tão romântica que considerava dormir nu quando se está só um desperdício de pele.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Pela mão

Li uma frase de Kafka -- «o que não existe é o que não foi suficientemente desejado» -- que me lembrou outra que D. costumava citar, de Maurice Blanchot -- «o desejo é a distância tornada sensível». Passo a vida a falar de como não quero falar, só sentir, e a vida prega-me partidas: desejo o que está distante e, pior ainda, não sei o que mais desejar. Gostava de que um dia o caminho fosse, para mim, mais importante do que a meta, mas para isso é preciso que me levem pela mão e me calem com um beijo. Leva-me pela mão e cala-me com um beijo.

domingo, 1 de abril de 2012

«We are made of star-stuff»


Carl Sagan

Uma certeza e uma esperança para o meu irmão, que faz hoje seis anos.